Amor · Auto Conhecimento · Relacionamentos

A verdadeira compaixão.

Acreditamos que compaixão é se colocar no lugar do outro. Mas isso não é realmente possível. Se eu me colocar no lugar do outro, estarei excluindo tudo o que o outro viveu para chegar até aquele momento, e adicionando tudo o que eu vivi para estar naquele momento. Isto é bem injusto.

A verdadeira compaixão é perceber que o outro deu o seu melhor com base em tudo o que ele viveu para chegar até ali. Se você poderia ter feito melhor, ou se você não saberia o que fazer naquela situação, isto é particular de cada um. E todos, sempre, dão o seu melhor com base no que tem para oferecer.

Por isto todo julgamento e crítica é inválido e diz somente a respeito de quem o faz. “Se fosse eu no seu lugar…”, e você invalidou toda a história que aquela pessoa viveu.

Ao exercer a compaixão, veja no outro o destino, a vida, toda a jornada que ele viveu e você desconhece, todo o peso que os ancestrais exercem sobre aquela pessoa. Reconheça que naquele momento, com aquelas circunstâncias, ele deu o seu melhor. E se você poderia ter feito melhor ou não, isso diz respeito somente a você.

Com este olhar, julgamentos e críticas não tem espaço, não há certos e errados, vítimas e algozes. Todos deram o seu melhor. E você pode verdadeiramente ter compaixão do próximo.

Com carinho,
Angélica Lemos Azambuja,
Terapeuta Holística & Taróloga.